O primeiro encontro

Adoção: algo que muda a vida não só de crianças, mas também de seus pais

A adoção é algo maravilhoso. Ela une pessoas dispostas a dar amor e cuidados, à crianças dispostas a retribuir esse amor incondicionalmente.

Desde que era bem criança, bem pequeno mesmo, minha mãe me explicava que eu era adotado, que tinha nascido do coração dela, e não da barriga. Logicamente só fui entender isso uns anos mais tarde, mas me lembro de, desde que descobri que um dia teria filhos, que eu gostaria de adotar.

Quando eu e minha primeira namorada começamos a falar sobre casamento, expus a minha ideia de adotar crianças. Como Deus é perfeito e trabalha para que as bençãos se completem em nossas vidas, ela também tinha essa ideia na mente.

O tempo passou e minha primeira (e única) namorada se tornou minha amada, linda e maravilhosa esposa. Depois de alguns anos de casados, decidimos partir em busca de realizar nosso sonho de sermos pais.

Grupo de crianças brincando

Ao pesquisar sobre adoção encontramos muitos artigos e vídeos lindos, e muito material forte, triste e revoltante. Bem, afinal, na web encontramos de tudo…

Hoje, em especial, foi um dia em que um texto muito lindo chamou a atenção da minha esposa, e depois de ler ela compartilhou comigo. Deixo abaixo para a apreciação de vocês:

Depoimento de um casal que acabaram de conhecer seus filhos

Boa noite, meus companheiros !

Venho compartilhar com vocês, um momento único para meu marido e eu.
Estamos habilitados há 4 anos, e graças ao grupo, pudemos acompanhar experiências com crianças que foram adotadas tardiamente e grupos de irmãos. Isso, nos fez refletir e em maio, alteramos nosso perfil de 0 a 4 anos, para 0 a 8 anos com mais um irmão menor.

A assistente social aqui da nossa cidade, falou que a nossa espera ainda seria de 5 a 6 anos. Ou seja, praticamente 10 anos habilitados para a chegada dos nossos filhos. Ficamos um pouco frustrados, já que temos um filho de 6 anos e gostaríamos que as crianças crescessem juntas.

Mesmo assim, retornamos a nossa vida de espera e quarta feira desta semana…recebi um telefonema…fiquei sem palavras…ouvi a seguinte frase: Bom dia Sra Elaine, venho entrar em contato, pois temos 2 irmãos dentro do perfil de sua habilitação e gostaríamos de saber se a senhora e seu esposo tem interesse em conhece-los?

🙄 Que pergunta…. kkk É claro que sim… kkk

E hoje, pela manha, fomos ate o abrigo para conhece os irmãos. Um menino de 7 anos e uma menina de 6 anos. Recebi um abraço tão forte, que realmente não esperava…fiquei pela segunda vez sem palavras, apenas retribui o abraço e dei-lhes um beijo na testa de cada um.

Meio que imediatamente, a menina pegou na minha mão e já foi me levando para a direção de uma caixa cheia de brinquedos com o intuito de me mostrar sua boneca. O menino por sua vez, pegou me marido pelo braço e correu para o quintal a fim de mostrar seus carrinhos e sua habilidade em desmonta-los e monta-los novamente com um enorme sorriso.

Ganhamos desenhos, ganhei uma flor e por fim, um Vocês ja vão embora??? E não vão levar a gente???

Meu coração quase explodiu…de acordo com a coordenadora do abrigo, daremos o início do período de aproximação e poderemos visita-los quando quisermos.

Li, uma vez, neste grupo, que quando visitamos um abrigo, não será algo mágico, não ouviremos sinos, nem musicas, as crianças podem nem sequer se aproximarem…eu vi crianças la, que ficaram olhando, quietas, nos cantos, nos observando… talvez querendo participar daquele momento também.

Senti, que não fomos lá para adotar nossos filhos e sim… fomos adotados por eles…


Muito amor pelos dois que acabei de conhecer…como se apenas nos reencontramos depois de um tempo distantes uns dos outros.


Força meus amigos!!!


Tem alguém esperando te reencontrar em algum lugar…

Bom, não dá para dizer que não foi super inspirador, além de ser um texto lindo. E infelizmente não o descobrimos sem saber quem é a autora, para seus devidos créditos (se você conhecer a autora do texto, peça para ela entrar em contato comigo pelos comentários, para que eu possa creditá-la).

Muitas pessoas rejeitam a adoção tardia, pois querem realizar seus sonhos de serem pais, e não param para pensar no imenso número de crianças maiorzinhas que precisam de um lar também.

Depois de participar do Seminário de Adoção, em Fevereiro deste ano (2018), minha esposa e eu optamos pela adoção tardia, abrindo nosso perfil para crianças de até 10 anos. Merecemos um prêmio ou aplausos? Lógico que não.

Só decidimos abrir nosso lar e nossos corações para crianças que já sofreram muito nessa vida, apesar da pouca idade que têm. Considero isso parte do cumprimento do mandamento de Cristo:

Jesus respondeu: — “Ame o Senhor, seu Deus, com todo o coração, com toda a alma e com toda a mente.” Este é o maior mandamento e o mais importante. E o segundo mais importante é parecido com o primeiro: “Ame os outros como você ama a você mesmo.”

Fonte: Bible.com

Bem, é isso pessoas. Um abraço a todos e até a próxima!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *